Utilizamos cookies para fins analíticos e funcionais visando melhorar sua experiência com nosso website.
Ao navegar, você concorda com nosso uso de cookies.
Fechar
X
WebParceria

Sobre

Amor, mutilação, sofrimento e superação

Aos meus 19 anos eu era uma menina recém saída da adolescência, cheias de sonhos, e em busca do meu lugar ao sol como todo mundo, sonhava em ser Delegada de Polícia, modelo, atriz, artista, enfim como toda garota tem vários sonhos ao mesmo tempo, tinha certeza que alcançaria meus objetivos pois teria a vida pela frente, mas tudo mudou no dia 13/11/2007, nesse fatídico dia meu destino seria mudado drasticamente, pela pessoa que mais amava, meu amor, meu namorado na época...

Era um belo dia de sol, um lindo dia, então resolvi pegar minha moto e passear, juntamente com minha prima, na época meu namorado era um homem possessivo, ciumento, mas jamais imaginária o que estava por vir, estava pilotando a moto, quando do nada ele aparece na minha direção em sua TOYOTA PICKUP, e joga contra mim, até hoje não sei o motivo, mas lembro bem o que sucedeu.

Fui atropelada, consegui avisar minha prima que se jogou, se salvando. Mas para mim não deu tempo, com o impacto da batida, minha perna foi arrancada na hora e ficou no para-choque da pick-up. Não desmaiei presenciando assim todo o meu sofrimento, angustia, dor e com a sensação de que iria morre.

 

 

No regaste, me colocaram na caçamba de uma pickup, juntamente com minha perna, estava ali, banhada em sangue, muita dor e desespero. Percorreram 15 km até o hospital mais próximo. Fiquei internada por 6 dias, recebi mais de 6 bolsas de sangue, após sedativos e acordar me vi naquele lugar branco, silencioso, achando que estava no céu, mas logo vi o rosto mais amável me dando bom dia, era minha mãe, dona Creusa, me consolando e me informando o que estava acontecendo.

Vi ali todos os meus sonhos dilacerados, perdidos ... e tomava morfina, por causa de muita dor.

As trocas de curativos duraram 20 dias, sem ajuda de custos e externa, contando comigo eu e minha família somente.

Vim de uma família humilde, e que na época não tínhamos recursos financeiros, e tudo isso me levou a uma profunda depressão, sem vontade de falar, de comer, pensando que não poderia mais correr, fazer atividades simples, ou de que realizar o sonho de ser Delegada de Polícia tinha morrido, juntamente com tantos outros.

Em seguida descobri como esse país em relação a direitos é moroso e injusto, porque ao dar entrada no INSS BPC (Benefício assistencial à pessoa com deficiência) recebi por algum tempo, mas por 2 vezes me negaram o benefício, alegando que eu tinha condições, e ainda me cobrando a devolução de mais de R$90.000,00 MIL REIAS, ao que recorri e está atualmente na justiça...

Já o motorista que na época era menor de idade tinha 17 anos, teve seu pai respondendo no seu lugar, se fosse hoje ele responderia por tentativa de homicídio , pois teve a intenção e assumiu o risco, o processo se arrastou por mais de 10 anos, recebi uma misera indenização e nem uma prótese me deram, como ele é de família rica e poderosa, e nesse país isso conta muito, ele seguiu a vida dele, e na época não me disse o motivo e ainda me falou que não ficaria com uma ALEIJADA ARRASTANDO CADEIRA DE RODAS PELO RESTO DA VIDA...

Mas Deus em sua bondade me deu forças para seguir em frente e tentar superar esse trauma em minha vida, juntamente com minha mãe, pai, e meu irmão que na época era apenas um garotinho, aos poucos fui me adaptando a nova vida, e deixando de sentir pena de mim mesma e encarar aquele problema de frente! Comecei a pesquisar tudo sobre pessoas do meu estado clinico, e vi que era possível, ter uma vida quase normal, apesar das limitações, voltei a malhar, algo que gostava muito, COMECEI A INCENTIVAR AS PESSOAS QUE SE ENCONTRAVAM NA MESMA SITUAÇÃO QUE A MINHA. Com o passar do tempo minha vida foi ganhando cor novamente, até candidata a miss BUMBUM em 2018 FUI RS...

Então gente, você que está aí passando por algo parecido, se levante, entre em contato comigo, vou te mostrar que é possível, tudo com DEUS É POSSÍVEL, jamais desista.

Hoje trabalho com a minha marca de roupas fitness, jeans, todo tipo de moda de praia...

A deficiência não é um membro amputado, a deficiência está na mente das pessoas. Então por isso sou uma pessoa motivacional. Fui Miss Bumbum 2018. E vim ao mundo para motivar o próximo.

Compartilhe

Rúbia Machado Oficial - 2021

Flag Counter